.
Contacto |  Iniciar |  Impressum |  Google Translator:      
Um ALERTA e uma PERGUNTA aos PORTUGUESES
HOJE - UMA SITUAÇÃO REVOLTANTE - de HOJE


Um ALERTA e uma PERGUNTA aos PORTUGUESES
...
- Não seria de apenas bom-senso e verdadeira humanidade, primeiro tratar dos nossos concidadãos para acabar com as milhares de situações iguais a esta Senhora e SÓ DEPOIS acolhermos os outros, de outros países?

1).- INTRODUÇÃO
Em 1º lugar a esmagadora maioria das pessoas que chegam à Europa em barcos financiados, por terroristas e traficantes de seres humanos, NÂO provêm de países em guerra.
...
A Esmagadora maioria das pessoas que chegam à Europa em barcos financiados, por ONG’S ditas de defensoras dos direitos humanos (que apenas querem desestruturar a sociedade ocidental, para imporem o famigerado “homem novo”), NÂO provêm de países em guerra.

Assim sendo NÃO SÃO refugiados!

São sim, na sua esmagadora maioria, emigrantes, pessoas à procura de melhor vida, sobretudo à custa do “Estado Social” vigente no Ocidente europeu.
Tal não é censurável, pois é legítimo que as pessoas procurem melhor vida.

O que é Censurável é que, na sua esmagadora maioria, NÃO queiram trabalhar para ganhar o seu sustento de forma digna e positiva nos países de acolhimento e recusem integrar-se nas sociedades/países que os acolhem.

O que é igualmente Censurável é que, na sua esmagadora maioria, NÃO se queiram Integrar e Aceitar os Valores, os Costumes e a Religião dos países que os acolhem, perturbando muitas vezes a Ordem Pública.

Em 2º lugar na Europa existem mais de 20 milhões de pessoas à procura de emprego, que não o encontram, ou que acabam por encontrar mas recebendo salários muito baixos, de que resulta o engrossarem a enorme massa de “Novos Pobres”.

Isto é, pessoas que, apesar de trabalharem e receberem um salário, esse não chega nem de perto nem de longe para terem uma vida digna ou as suas necessidades de sobrevivência física asseguradas.

Em 3º lugar a boa parte destes imigrantes económicos são atribuídos Subsídios (que todos pagamos com os nossos altíssimo impostos), Casas para viverem, (pagas por todos nós, quando milhares ou milhões de europeus não as têm), etc…

Em 4º lugar uma parte dos que vêm, são oriundos de movimentos Terroristas que desta forma têm acesso a, de forma violenta (atentados vários), tentarem destruir a nossa sociedade e a paz alcançada.

Estima-se em 6.000 o número de pessoas que vêm misturados com os Imigrantes económicos, e que preparam novos atentados na Europa. Os Serviços Secretos dos vários países não sabem onde param, nem onde estão.

2).- HOJE - UMA SITUAÇÃO REVOLTANTE, de HOJE
Ainda hoje um familiar meu, muito próximo, me contou (naturalmente revoltada) ao chegar a casa que se deparou pessoalmente com a seguinte situação:

- Uma Senhora portuguesa, de muletas, com mais de 70 anos de idade, Reformada depois de 35 anos de trabalho, abordou-a dizendo baixinho:
- “Minha Senhora, dê-me alguma coisa pois preciso de comer.”

A Revolta que senti foi enorme e surgiu-me na mente imediatamente uma pergunta:
- Temos esta Senhora, nossa compatriota, que trabalhou toda uma vida, a pedir envergonhada “… alguma coisa pois preciso de comer.”
Para comer alguma coisa!!!!!

E agora os nossos Governo e Partidos da Oposição, propõem-se dar casas, subsídios e alimentação a outros que vêm de outros países, quando temos situações destas no nosso País?

Segundos os números publicados existem em Portugal mais de 2.000.000 de portugueses com fome, sem dinheiro, muitos a viverem em casas de favor (problema apenas minimizado pelas organizações da Igreja Católica que lhes dão assistência).

3).- E PERGUNTO:
- Não seria de apenas bom-senso e verdadeira humanidade, primeiro tratar dos nossos concidadãos para acabar com as milhares de situações iguais a esta Senhora e SÓ DEPOIS acolhermos os outros, de outros países?

A minha Revolta é Imensa quando ouço alguns políticos portugueses dizerem que têm casas prontas a acolher os ditos “refugiados” (que na verdade não o são) e não tratam de acolher os nossos e de alimentá-los.

A tentativa de “agradarem” aos outros políticos da europa (propositadamente com letra pequena) tem que ter limites!

Desculpem o meu desabafo mas sou um cidadão de pleno direito e tenho o Direito à Indignação e à Revolta que toda esta situação me causa.

Melhores cumprimentos
Miguel Mattos Chaves

Doutorado em Estudos Europeus (Universidade Católica)
Auditor de Defesa Nacional (Instituto da Defesa Nacional)
Gestor de Empresas
Deixar um comentário
Ponto-final reserva a si o direito de não publicação de comentários que firam os principios da boa convivência .

Que envolvam calúnia , ofensa , multiplicidade de nomes para o mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal.

Somos um espaço público e colectivo , apelamos ao respeito para bem estar de todos nós.





Ponto-Final.net