.
Contacto |  Iniciar |  Impressum |  Google Translator:      
A economia Angolana vai se libertando das políticas restritivas onde o BNA deixa de ser o maior player e dá lugar ao livre mercado
O preço do petróleo está acima dos 70 USD, o Orçamento foi aprovado a 50 usd, há uma folga orçamental, o que pressupõe uma redução das políticas restritivas do BNA permitindo dar estímulos a economia que se encontrava em um estado de Estagnação

- até 2017 caracterizado por uma diminuição de 12% da massa monetária circulante com objectivo de controlar a liquidez
- Os bancos comerciais tiveram de aumentar as reservas em moeda nacional, junto ao BNA, em 25%.
- A Taxa de Juros BNA passou 9,75% - 18%

Esta política restritiva teve como objectivo principal de travar o aumento dos preços ou seja controle da inflação .

As novas medidas de Estabilização macroeconómica avançam com a redução do coeficiente das reservas obrigatórias em moeda nacional de 25% para 19% isto vai permitir :

- Aos bancos comerciais ter maior massa monetária
- Cedência de créditos a economia
- Dar lugar ao apoio do sector produtivo ( investimentos e Capitais ) quando antes a prioridade era virada somente para o consumo.

É o fim de uma política restritiva que se resumia em enxugar a moeda para controle da inflação.

Esta vertente económica esta em linha com a estratégia politica onde o governo de Jlo no sentido da abertura do mercado e procurar novas parcerias económicas manifestando a intenção de integrar a Organização Internacional da Francofonia composta por 58 países de língua oficial francesa, além de mostrar interesse a adesão à Commonwealth, que junta 53 países.

Estes países cooperam em um objectivo comuns:
- promoção da democracia
- direitos humanos
- boa governação
- livre comércio.

A ideia de Jlo faz todo sentido, porque Angola está cercada, por países francófonos e anglófonos e não por países lusófonos.

A possibilidade de Angola entrar na francófonia e na Commonwaelth é um dado real.
Angola só tem a ganhar e não pode vacilar.
A CPLP é um nado morto.
E a integração de Angola na União económica da SADC justifica essas opções, além do seu papel na região dos grandes lagos e no continente de uma maneira geral.

Jlo precisa urgentemente de reverter a proibição da venda de dólares aos bancos comerciais angolanos, imposta pelos EUA, que influenciam nas decisões dos investidores.

Trabalhar no sentido do Banco Central Europeu levante as restrições às transferências financeiras. O não reconhecimento internacional do BNA como entidade credível de supervisão afasta a banca angolana ao acesso ao mercado de divisas (dólares) acusada de violar as regras de regulação do sector por suspeita de que o país estar a financiar redes de terrorismo .

By . Ti Mondlane Cruz
Deixar um comentário
Ponto-final reserva a si o direito de não publicação de comentários que firam os principios da boa convivência .

Que envolvam calúnia , ofensa , multiplicidade de nomes para o mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal.

Somos um espaço público e colectivo , apelamos ao respeito para bem estar de todos nós.





Ponto-Final.net