.
Contacto |  Iniciar |  Impressum |  Google Translator:      
Pró-aborto - É uma questão de insanidade mental pública ?
PRO-ABORTO - É UMA QUESTÃO DE INSANIDADE MENTAL PÚBLICA?

"O corpo é meu e nele mando eu" - gritam algumas mentes pro-abortistas, por essas paragens!
Na verdade, gritarias como estas, não são invenções novas daqui, como se quer fazer parecer crer - fazem parte de uma expressão ignóbil e doentia de um insano egoísmo - que foram apanágios nas manifestações pro-aborto nos anos '70, '80 e '90 em Portugal, Itália, Espanha, França(...).

A pergunta que se segue à essa gritaria é a seguinte: se essa é uma verdade tão absoluta, por qual razão, também as feministas pro-aborto (e não são poucas) mantém os seus nomes nas bases de dados das clínicas e hospitais, à espera da doação de um órgão (de um outro corpo) para transplante?

Ou, no caso de outro tipo de situações, virem a precisar de sangue, não o façam com o próprio sangue e se recorre ao sangue de outro corpo? Ou ainda: por qual razão a 'tentativa de suicidio' constitui um crime também para as feministas pro-aborto?


O princípio vital da 'ordem natural das coisas', impõe ao ser humano (mulher e homem) uma sadia interdependência, que é diferente e contrária à um egoísmo exacerbado! Sim, o corpo é teu, mas a vida não depende somente de ti, pois somos todos interdependentes, isto é: até o teu corpo para sobreviver em certas situações, precisa de outros!


Por : Domingos Das Neves
Deixar um comentário
Ponto-final reserva a si o direito de não publicação de comentários que firam os principios da boa convivência .

Que envolvam calúnia , ofensa , multiplicidade de nomes para o mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal.

Somos um espaço público e colectivo , apelamos ao respeito para bem estar de todos nós.





Ponto-Final.net