.
Contacto |  Iniciar |  Impressum |  Google Translator:      
GUINÉ-BISSAU: O PRESIDENTE DA REPUBLICA JOMAV, EM PRESIDENCIA ABERTA FICOU CHOCADO COM OS PROBLEMAS COM QUE SE DEBATEM OS POPULARES DE PIRADA E ARREDORES DE GABÚ.


CONHECEDOR PROFUNDO DO PAIS REAL E DA VIDA DIFÍCIL DAS POPULAÇÕES JOMAV RECOMENDA DUREZA CONTRA AQUELES QUE DELAPIDAM O DINHEIRO DE ESTADO.

Em Pirada, Sector da Região de Gabú (56 Quilómetros) a comitiva Presidencial acompanhada de quase todos os membros do Governo de General Umaro Sissoko Embaló.

Na ocasião, o Ministro de Estado Botchê Cande realçou a importância do Sector de Pirada para o desenvolvimento do país.Botchê Cande agradece os apoios da população de Pirada.

Agradece ainda os apoios do Presidente Macky Sall, do Senegal, para a TGB, o que permitiu a transmissão em directo da Presidência aberta.
Que só a Unidade, Amizade e Trabalho podem erradicar as dificuldades com que a população se debate, quase em todas as localidades.
Pirada com mais de 5.000 tem dificuldades como os demais sectores da Guiné Bissau, nomeadamente más condições de estradas, dificuldades, senão, ausência de água potável; ausência de infra-estruturas sanitárias e faltas de Escolas, mesmo de Ciclos Preparatórios.

Seguidamente, o Presidenta da República José Mário Vaz (JOMAV):

Começaria por lembrar que amanhã completa 3 anos de instalação do poder de PAIGC; Facto que lhe entristece, porque logo nos primeiros 3 meses se apercebeu logo que com a então equipa de governantes era difícil erradicarem a pobreza e dificuldades com que a população se confronta; que a ideia ou espírito de grupinhos prejudicou muito este país.

JOMAV explica, o porquê de se ter demorado para visitar Regiões, pois que havia muitas coisas que não estavam certas, no tocante a gestão de coisas públicas.

Elogiou a não interferências de militares, pontuando que é preciso que os militares fiquem nos quarteis, para nos ajudar a estabilizar as Forças Armadas;

Contudo, que os quarteis não podem estar nas dificuldades, porque este aspecto ficou resolvido os problemas logísticos para não passarem mal; que os responsáveis não podem ter ganâncias de se apropriarem de bens logísticos para as Forças Armadas, tendo exortado as denuncias para eventuais irregularidades sempre que se observarem cenas lamentáveis. Que não cauciona as cortes em logística de Forças Armadas.

JOMAV fala de assaltos com cenas de violência e de espancamento que tem sido frequente em Bissau, o que tem de ser erradicado, porque as pessoas precisam de segurança e tranquilidades;


Falou ainda de liberdade de expressão, de imprensa e de manifestação, que um pais para desenvolver tem de ter muitas liberdades, direitos e garantias; lembrou que ninguém pode ser perseguido sem as garantias e liberdades de expressão; JOMAV voltou a afirmar que se orgulha de no seu mandato nenhum guineense ter sido preso, espancado ou morto por questões de liberdade de imprensa, ou algo que se lhe assemelha.

JOMAV explica que devidas as muitas dificuldades e intranquilidades teve de adiar a sua primeira Presidência Aberta;
Que no passado recente teve de enfrentar um grupinho de gentes que querem só para eles. Todo dinheiro da Guiné Bissau são para eles e suas respectivas famílias, amigos, etc;

Que é triste haver infra-estruturas fundamentais deterioradas, prejudicando a vida e bem-estar das populações, aproveitando para chamar atenção dos governantes, para um desempenho a alturas das expectativas das populações.

Que a estrada ou via de Pirada contribui muito para formação da economia guineense, pelo que deve ser melhorada.

Que a maior guerra que teve foi porque sempre disse que o dinheiro de Estado é para Cofre de Estado, para resolver necessidades sociais;

JOMAV disse acreditar que todos juntos vamos ser capazes de erradicar e romper com o ciclo de praga (mal-benção) que assola o país; que este ciclo tem de ser rompido.

Pede a uma ampla vigilância popular sobre os dirigentes de Estado, porque é com este Governo que vai poder resolver os vários problemas do país.

Que como Presidente foi tão-somente enquadrado para ajudar a resolver problemas com que a população se confronta há vários anos.


Que TODAS E QUAISQUER RECEITAS DE ESTADO DEVEM SER CANALIZADOS PARA OS COFRES DE ESTADO, A FIM DE CONTRIBUIR PARA A RESOLUÇÃO DE VÁRIOS PROBLEMAS SOCIAIS.

Pede aos locater’s para ajudarem a gerar, canalizar e concentrar receitas de Estado, que não podemos estar dependentes de ajudas e apoios de fora; JOMAV disse que temos de imitar bons exemplos de países vizinhos.

Que no Senegal os dinheiros provêm do trabalho e do controle que fazem sobre seus meios e fontes de receitas; que é a concentração de receitas que ajudam a resolver problemas de Senegal

JOMAV assegurou que durante seu mandato Senegal nunca será desestabilizado a partir da Guiné Bissau.

O Presidente Guineense, disse que quer os apoios de populares para ajudar a mudar esta terra.

Fala da tristeza que existem no seio das famílias guineenses. Contudo, apela a população guineense para que ajudem a dar as crianças de comer, para não passarem fome e poderem desenvolver suas qualidades e aptidões.

Lançou um repto aos responsáveis do pelouro de pesca, sobre o pescado, que se tivermos um controlo efectivo dos nossos mares; pede apoio para controle dos mares, evocando o exemplo de Mauritânia, que resolve seus problemas graças ao produto do mar;

Que para nós a Lavoura e controle do mar podem ajudar a resolver os problemas da Guine Bissau;
Vigilância das fronteiras e controle dos nossos mares devem ser uma prioridade para o bem estar da nossa população, exortando o Ministro das Pescas a envidar esforços no seu sector;
Que o pescado tem de chegar a todos os cantos do país: filhos de terra têm de comer peixe da sua terra.

A falar de vias de acesso a Pirada JOMAV lançou um repto ao Ministro de Obras Publicas, de que Até campanha quer ver as estradas de Pirada reabilitadas.

Pede a populares para ajudarem a vigiar malandros no aparelho de Estado.

Que Defender a verdade não é fácil. Todavia temos de ousar e continuar a defender a verdade, porque só a verdade nos pode tirar desta situação;

Que temos de ser realista e não aceitar milagres ou falsas promessas.

Referindo-se ao Chefe do actual Executivo JOMAV disse que este Primeiro ministro é o ultimo com quem vai trabalhar para reconstruir a Guine Bissau.

Que no passado depois das eleições, três meses depois constatou que aquele Governo não estava indicado ou não seria capaz de desenvolver o país.

Asseverando que um grupo não pode estar a ostentar e a esbanjar, sabendo que o grosso da população sofre.

JOMAV disse estar convicto que este Governo pode fazer muito para esta terra; que este Governo é uma máquina de guerra e máquina de Construção.

Que a Escola é fundamental para ajudar a construir este país;

Pede aos Ministros para tirarem boas notas dos anseios populares, com vista a sua breve realização ou resolução.

Temos de fazer e dar o máximo de nós, enquanto servidores de Estado e criados do Povo.

Pede ainda a vigilância geral da população e a todos níveis, até ao Presidente da Republica;

JOMAV disse que jamais receberá dinheiro de ninguém, mormente do povo.

O Presidente da República JOMAV terminou sua intervenção citando uma passagem de Amilcar Cabral na qual disse em Dar-salam … “Como todos povos do mundo nós queremos viver em paz…”

Nós queremos viver em paz
Que Guiné na Sabi
Infra-estrutura, saúde, educação.

Que doa a quem doer e aconteça o que acontecer não vai permitir que se faça mal a este povo.

#Fonte: Ditadura do Progresso
Deixar um comentário
Ponto-final reserva a si o direito de não publicação de comentários que firam os principios da boa convivência .

Que envolvam calúnia , ofensa , multiplicidade de nomes para o mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal.

Somos um espaço público e colectivo , apelamos ao respeito para bem estar de todos nós.





Ponto-Final.net